sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Tudo seria, nada é


Não havia espaço onde parecia haver espaço
Não havia tempo onde parecia haver tempo
E tudo poderia existir onde nada existia
Apenas parecia
Sonho, ilusão
De um mundo que ruía
Agora a realidade 
das minhas mãos ásperas
Raízes no meu peito

Dos teus lábios rastro 

who wants to live forever?


Sem comentários: